VERÃO


Gargalhadas no jardim
E mãos confundem a paisagem
inventam histórias inócuas
para que a tarde viva até ser dia.

Cantam as mesmas vozes
mas os corpos são apenas reflexos.
As imagens contam segredos,
jogam com o nosso sorriso
como se o céu fosse de todas as cores
que um de nós pudesse desejar.

Incrivelmente simples
aceitar que já somos apenas um.
Isso marca o tempo na face
das crianças e as lágrimas
marcam a idade como a areia do deserto.

Um dia, o imenso azul
será um chegar a casa,
sentir o vento ou o sal,
ver tudo do lado de fora…
Como uma longínqua sessão da tarde
e ainda assim sentir um beijo inesquecível.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.